Quase todos já tocámos num piano, nem que seja um daqueles pianos da loja dos brinquedos. Se gostavas de pegar naquele brinquedo que tens lá em casa, mas esse já não funciona e gostavas de tocar a "música dos parabéns" aos teus amigos, podes sempre criar um e impressionar os teus pais ao dizer que já não precisas que eles te comprem um, porque tu o fizeste. Para isso só precisas de:

- 6 x resistência 1K;

- 6 x Interruptores de pressão (butão analógico);

- 1 x resistência variável de 10K

- 1 x timer 555 (qualquer 555 serve);

- 1 x condensador 10uF;

- 1x condensador 100nF;

- 1 x Coluna;

- 1 x Pilha;

- 1 x Breadboard;

- Cabos;

 

TEORIA

Como nós sabemos que queres saber como é que isto tudo é conseguido, aqui está o circuito do piano analógico:


    

Para começar, temos que perceber como é que se cria um som qualquer, para depois percebermos o resto. Quem é responsável pela criação de uma onda é o timer 555, que emite uma dada frequência e a coluna reproduz para onda sonora.

 

Pergunta: Então como é que eu sei que frequência é que obtenho?

Resposta: Para isso encontramos um link muito útil, no qual podemos calcular as frequência que vamos obter. Podemos observar que vamos conseguir criar qualquer frequência desde os 360Hz até aos 1.443KHz. Tens dúvidas? Ora vejamos:

 

 


 

A nossa resistência R1 é fixa e vale 1K, a nossa resistência R2 é um conjunto de 5 resistências de 1K cada e uma variável de 10K (como valor máximo), assim sendo os extremos são 0Ω quando carregamos no primeiro botão e a resistência variável está no mínimo, aproximadamente 0 Ω. Para este valor obtemos:

Nota: Deixámos R2 com 1Ω porque na realidade nunca chega a 0Ω.

 

 


 

Enquanto que o máximo ocorre quando carregamos no último botão e a corrente passa pelos 10K da resistência máxima e passa por todas as resistências fixas, ficando 10K + 5x 1K = 15K. Nesta altura iremos obter:

 

 


Prática

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
 
Joomla template by Joomlashine.com